Pargo: conheça o Peixe-vermelho, dicas de pesca, suas regiões e mais!

Pargo: conheça o Peixe-vermelho, dicas de pesca, suas regiões e mais!

Você quer conhecer as características do peixe pargo e dicas de como pescá-lo? Continue a leitura e descubra onde e como capturar essa fera dos mares.


Saiba mais sobre o peixe Pargo

Peixes Pargo no seu habitat natural.

O Pargo, ou Pagrus Pagrus, é um peixe natural das águas do Mar Mediterrâneo e litoral das Américas. Bastante valorizado pelo seu sabor suave, o peixe atrai milhares de pescadores para alto mar. Afinal, os adultos da espécie vivem a uma profundidade de até 250 metros, vivendo embaixo de rochas, entulhos ou areia.

Os jovens Pargos costumam habitar em tapetes de ervas marinhas e ficam em profundidades rasas nas costas litorâneas. Porém, a profundidade que o Pargo alcança varia de acordo com a região onde ele está. No sudoeste brasileiro, por exemplo, pescadores encontram o peixe em profundidades de até 160 metros.

O peixe Pargo também é conhecido como peixe vermelho, Pargo-amarelo, Pargo-liso, Pargo-rosa e Pargo-olho-de-vidro. Na culinária, ele é bastante apreciado por causa do sabor suave e carne bastante saudável. Afinal, é um peixe rico em minerais. Conheça a seguir mais informações a respeito do peixe Pargo.

Características e curiosidades do peixe Pargo

Peixe Pargo de coloração avermelhado nadando no mar.

Se você quer iniciar a pesca esportiva do Pargo é necessário conhecer bem as características desse peixe. Afinal, o pescador precisa reconhecer e manusear bem o peixe para não cometer equívocos durante a pesca. Veja a seguir algumas características importantes do Peixe-vermelho:

Características do peixe Pargo

A cabeça do Pargo possui tons de cores escuras. O peixe pode pesar 8 kg em média, medindo até 80 cm na sua variante principal. Porém, os pescadores encontram com mais frequência indivíduos que pesam 2 kg e 55 cm de comprimento. Peixes dessa espécie abaixo de 30 cm, em geral, são fêmeas.

O Pargo tem um corpo oval e profundo. Sua cabeça é oval e as bochechas possuem fileiras escamosas e ele possui 4 dentes caninos na mandíbula superior e 6 caninos na mandíbula inferior. O Pargo possui coloração avermelhada com tons prateados no ventre.

Além disso, o peixe vermelho tem pequenas manchas azuis, característica marcante nos membros mais jovens da espécie. E enquanto as nadadeiras são da cor amarela, a parte debaixo da nadadeira peitoral é escura.

Reprodução do peixe Pargo

O Pargo é um peixe hermafrodita, desenvolvendo os órgãos sexuais femininos primeiro e depois os masculinos. Após atingir 24 cm de comprimento, o peixe pode iniciar o processo de desova. Esse processo anual de desova ocorrerá na primavera em águas de mar aberto com temperatura entre 15 a 19° C.

Contudo, a desova muda conforme a região onde o peixe está. No Brasil, por exemplo, o peixe vermelho desova durante o verão na região sudeste. As larvas e os ovos dessa espécie são flutuantes. O peixe vermelho costuma atingir a sua maturidade aos 3 anos de idade.

Hábitos do peixe Pargo

O peixe Pargo tem como hábito principal viver em cardumes grandes. Tanto que pescadores costumam ter um boa pesca se muitos indivíduos adultos ficam tão próximos assim. Para tanto, eles devem ir pescar em alto mar, já que o peixe vermelho é um animal de água salgada.

Além disso, Pargos costumam viver em grandes profundidades, podendo chegar aos 250 metros abaixo da superfície. Os peixes mais jovens vivem em lugares de profundidade rasa, podendo nadar a 10 metros da superfície. Um Pargo pode viver na areia ou entre corais e rochas perto da costa marítima das cidades.

Alimentação do peixe Pargo

O peixe Pargo é um grande fã de crustáceos, comendo a camarão ou caranguejo sempre que os encontra. Além disso, o peixe consome moluscos, como lulas, polvos ou búzios, durante sua caçada. E também outros peixes menores, como sardinhas, que cruzam o caminho do cardume na busca por refeições.

O Peixe-vermelho também consome outros animais que vivem no lodo oceânico ou que rastejam na areia do fundo do mar. Ele é um peixe voraz em sua alimentação, sempre empenhado na captura de presas vivas para consumir.

Risco de extinção no Brasil

Embora existam leis de proteção às espécies marítimas, o peixe Pargo está ameaçado de extinção. A princípio, as regiões sul e sudeste exploram a pesca desse peixe de forma predatória. Um exemplo são os pescadores da região sudeste usam a técnica “arrasto-de-fundo”, capturando Pargos ainda jovens.

Desse modo, os peixes jovens dessa região não amadurecem e reproduzem como deveriam. Além disso, a poluição e destruição do habitat dessa espécie dificulta a sobrevivência da espécie. Uma fiscalização mais rígida contra a pesca predatória pode ajudar a espécie a aumentar o número de indivíduos.

Tipos de peixe Pargo

De acordo com especialistas, o peixe Pargo possui três espécies diferentes. A primeira que você conheceu acima, o Pagrus , é considerado o Pargo legítimo, mas nós também temos o Pargo-ruço e Pargo sêmola. Vamos entender mais sobre essas variações e seus diferenciais a seguir:

Pargo-ruço

Pargo-ruço isolado no fundo branco.

O pargo-ruço, Pagrus Caaeruleostictus, habita as águas do oceano Atlântico e mar Mediterrâneo. É um peixe de largura curta, mas corpo comprido e de cor cinza. Assim com o Pargo verdadeiro, o Pargo-ruço possui manchas azuladas pelo corpo e uma mancha vermelha em tom escuro na barbatana dorsal.

O Pargo-ruço mais velho costuma ter manchas escuras irregulares ao longo do corpo. Um fato curioso é que os Pargos-ruços idosos apresentam manchas amarelas na cabeça durante o período reprodutivo. Assim como os Pargos legítimos, essa variação pode alcançar até 80 centímetros de comprimento.

Pargo-sêmola

Pargo-sêmola filhote com linhas avermelhadas e brancas.

O Pargo-sêmola, conhecido como Pargos Auriga, também habita as águas do Mar Mediterrâneo, oceano Atlântico e Ilhas Canárias. Ele é bastante comprido e também possui um tamanho curto de largura. Mas o seu diferencial é a cor mais rosada com linhas avermelhadas e brancas pelo corpo que chamam a atenção.

Embora seja comum pescar peixes com 30 cm de comprimento, esse Pargo pode chegar a 90 cm. Esse peixe consegue sobreviver a profundidades que chegam a 180 metros. Os portugueses valorizam bastante o Pargo-ruço porque consideram o peixe raro na região.

Dicas de pesca do peixe Pargo

Neste segmento, você irá encontrar dicas de pesca de peixe Pargo, sendo elas: quais equipamentos, tipos de iscas, técnicas, temporada de pesca e regiões mais propícias para pesca. Confira, a seguir:

Equipamento para pescar o peixe Pargo

Equipamentos de pesca sobre a madeira.

De acordo com pescadores profissionais, o Pargo é um peixe “briguento” e mais difícil de pescar. Por isso, o pescador deve ter os materiais necessários para ser bem-sucedido durante a pesca. Não existe uma lista de instrumentos certos e errados, pois cada pescador sabe melhor quais materiais serão necessários.

Mesmo assim, você pode fazer o uso de varas de até 7 pés, linhas, anzóis, molinetes, carretilhas, chumbadas e líder. Lembre-se que a sua experiência vai melhorar o seu manuseio com o equipamento para pescar o Peixe-vermelho no futuro.

Carretilha ou molinete?

Pesca esportiva em alto mar com canas e molinetes.

Muitos pescadores recomendam carretilhas de perfil baixo de médio porte ou perfil alto. A capacidade delas deve ser de 150 metros de linha para profundidades rasas e captura de peixes menores.

Para a captura de peixes maiores, o pescador deve usar carretilhas com capacidade maior. Já para a pesca esportiva, os molinetes do tipo 3000 a 4000 são os ideais. Caso você queira pescar Pargos grandes em profundidades maiores, experimente molinetes do tipo 5000.

Iscas artificiais para Pargo

Iscas de pesca e acessórios na caixa.

Iscas artificiais são muitos úteis para pescar peixes Pargos. Já que são feitas com materiais sintéticos, elas costumam durar mais tempo do que as iscas naturais. Além disso, as iscas artificiais são fabricadas em formatos e cores que chamam a atenção do Peixe-vermelho com facilidade.

Por exemplo, a shrimp dancer, isca que imita um “camarão dançarino” por causa do movimento que faz embaixo da água. Além disso, você também pode utilizar shads, que são peixes artificiais, a Crystal Minnow e a jumping Jig.

Iscas naturais para Pargo

Camarões marinhos frescos em um recipiente de ferro.

Assim como outros peixes, Pargos sentem atração imediata por iscas naturais. Nesse sentido, você pode utilizar pedaços de lula, camarões ou filés de sardinha como iscas. Afinal, esses são alguns dos alimentos mais consumidos pelo Peixe-vermelho.

Pescadores costumam usar pargueiras e até 4 anzóis para atrair peixes de um cardume. A pargueira pode ser comprada em lojas especializadas em pesca ou feita em casa. Você também pode utilizar chicotes para prender as iscas naturais, uma alternativa à pargueira.

Veja se está liberada a pesca

Porto com velhos barcos de pesca.

O peixe Pargo no Brasil é considerado uma espécie marítima ameaçada de extinção. Segundo especialistas, é importante que o pensador observe as leis estabelecidas para não cometer infrações durante a pesca. As proibições valem para pescas comerciais, ou seja, pescas esportivas estão liberadas.

Durante o período de defeso, que ocorre de 01 de novembro a 28 de fevereiro, a pesca do Pargo está proibida. Esse é o período onde o peixe vermelho costuma reproduzir e repovoar a espécie e para preservá-la o pescador deve aguardar o fim dessa fase para pescar novamente.

Temporada de pesca do peixe Pargo

Dois indivíduos pescando num barco.

A melhor época para pescar o Pargo é o período entre inverno e primavera. Embora ele esteja presente na costa brasileira, a região sudeste é o local onde a espécie costuma aparecer em abundância.

Tanto que a espécie costuma se reproduzir com mais frequência nessa região. No Largo da Solidão, no Rio Grande do Sul, pescadores costumam pescar o peixe vermelho em grandes quantidades entre 100 e 200 metros de profundidade durante o verão.

Regiões para pescar o peixe Pargo

Pontal de Atalaia, Arraial do Cabo, Região Sudeste do Brasil -RJ.

As regiões sul e sudeste possuem uma grande concentração de peixes Pargos para a pesca. Os comércios da região entre o Rio Grande do Sul e Espírito Santo costumam vender muitos exemplares da espécie. Eles utilizam técnicas variadas a fim de pegar a maior quantidade possível de peixes adultos.

Caso você pesque de forma esportiva nessas regiões, é importante evitar a captura de peixes que ainda não amadureceram. Dessa forma, você evitará que as chances de reposição da população local dos peixes diminua. Pesca boa de verdade é a pesca feita com consciência.

Utilize a pargueira

Pargueira para pesca em um fundo branco.

Você pode comprar pargueiras já prontas em lojas de pesca. A pargueira é uma espécie de chicote contendo uma linha de monofilamento muito resistente. Esse chicote possui 4 anzóis em média e um girador para o pescador colocar a linha principal.

Os anzóis são presos a giradores para que a pargueira não fique presa ao chicote. Dependendo do tamanho dos anzóis utilizados durante a pesca, o tipo de pargueira pode mudar. Após você usar a pagueira, sempre lave e lubrifique o equipamento. Se guardar a pargueira após o uso ela pode enferrujar na caixa.

Utilize alicates

Alicate de pesca moderno close-up.

Pescadores devem utilizar alicates para evitar que o Pargo ou eles próprios se machuquem. O Pargo possui presas afiadas que podem causar ferimentos sérios na mão do pescador. Logo, alicates de contenção ou de bico evitam que o peixe morda o pescador e que as iscas artificiais causem ferimentos no peixe.

Além disso, os alicates ajudam a conter o peixe que pode causar acidentes quando começa a se debater. Outra vantagem para o pescador que usa alicates é agilizar a pesca, imobilizando o peixe com rapidez.

Perda de materiais de pesca

Indivíduo mexendo no equipamento de pesca.

Se o pescador não cuida dos próprios equipamentos, a chance de perdê-los durante a pesca é maior. Além disso, equipamentos que não são conservados de forma apropriada acabam estragando com mais rapidez. Por isso, o pescador deve organizar os seus equipamentos dentro de uma bolsa de pesca com estojos.

Além disso, o pescador pode perder pargueiras ou jumping jig em águas onde o fundo é feito de pedra ou parcel. Se possível, você sempre deve levar várias iscas e outras peças menores para repor peças perdidas durante a pesca do Pargo.

Peixe Pargo: o orgulho dos pescadores!

Peixes Pargo na coloração avermelhado.

Pescadores adoram praticar a pesca esportiva com o peixe Pargo. Afinal, o Peixe-vermelho não é fácil de ser capturado e exige bastante habilidade do pescador. Mesmo assim, a pesca esportiva envolvendo o Pargo garante momentos inesquecíveis de aprendizado e muitas vitórias após esse grande desafio.

Além disso, o Pargo é bastante valorizado no preparo de refeições caprichadas e apetitosas. Sua carne suave tem uma textura leve e sabor agradável, sendo o prato principal de refeições em restaurantes ou reuniões familiares. E o preço comercial do peixe, mesmo com as variações de região, é bastante acessível.

Após você conhecer melhor o peixe Pargo, a sua próxima pescaria, com certeza, será mais produtiva. Sendo assim, aproveite as dicas acima, prepare o seu material de pesca e chame os seus amigos. Afinal, o Pargo exigirá bastante das suas habilidades, mas sem dúvida a sua pesca será bastante recompensadora.

Autor deste artigo

Ilustrador e redator apaixonado pela escrita, dedicado a desvendar os segredos da jardinagem, decoração, atividades outdoor e viagens.

Últimos posts


Os 10 Melhores Alarmes para Motos de 2022: Positron, Taramps e muito mais!

Os 10 Melhores Alarmes para Motos de 2022: Positron, Taramps e muito mais!

Está em busca de um bom alarme para sua moto? Aprenda a como escolher o melhor alarme e também confira quais são os 10 melhores alarmes para moto de 2022!


As 10 Melhores Cafeteiras Expresso de 2022: Nespresso, Oster e muito mais!

As 10 Melhores Cafeteiras Expresso de 2022: Nespresso, Oster e muito mais!

Quer adquirir uma cafeteira expresso para fazer um café delicioso e não sabe qual comprar? Veja neste artigo as 10 melhores cafeteiras e como escolher a sua!


As 10 Melhores Bicicletas Aro 16 de 2022: Caloi, Nathor e muito mais!

As 10 Melhores Bicicletas Aro 16 de 2022: Caloi, Nathor e muito mais!

Em dúvida sobre qual é a melhor bicicleta aro 16? Veja dicas de como escolher o modelo ideal para seu filho e uma seleção com 10 melhores bicicletas do mercado!


Mouse Hyperx é bom? Lista com os 6 melhores modelos de 2022!

Mouse Hyperx é bom? Lista com os 6 melhores modelos de 2022!

Saiba como escolher o melhor mouse HyperX por meio das dicas e do ranking com os 6 melhores modelos do mercado. No fim, faça um investimento que compensa!


As 10 Melhores TVs de 43 polegadas de 2022: Semp, TCL e muito mais!

As 10 Melhores TVs de 43 polegadas de 2022: Semp, TCL e muito mais!

Em dúvida sobre qual TV de 43 polegadas comprar? Veja neste artigo dicas de como escolher o melhor modelo e um ranking com os 10 melhores produtos atuais!


Palavras do momento

Palavras-chave do momento no PortalVidaLivre


Perfume Treinos Alimentação