Gabiroba: o que é, tipos como a fruta do cerrado, benefícios e mais!

Gabiroba: o que é, tipos como a fruta do cerrado, benefícios e mais!

Você conhece a gabiroba? Descubra a origem e como cultivar essa belíssima planta do cerrado, suas espécies e curiosidades.


Gabiroba: a fruta do cerrado

cuidados com a gabiroba

Abundante na região do cerrado brasileiro, a gabiroba é pertencente à mesma família da goiaba e apresenta grande destaque na cultura local. Nome originado da língua tupi, gabiroba também pode ser traduzido como “fruto da casca amarga”. Esta é uma planta nativa e rústica, que apresenta diversos gêneros e espécies muito comuns nas regiões tropicais, sobretudo da América do Sul.

Dentro do contexto histórico regional, esta árvore de frutos de sabores suave e agradável, possui grande importância cultural, bem como os produtos alimentícios e medicinais provindos desta. Para além disso, a gabiroba vem sendo amplamente procurada para o paisagismo urbano e está sendo cada vez mais comum encontrá-la dentro de grandes centros.

Pode ser empregada no reflorestamento de áreas degradadas e também é fonte de alimentos para árvores, pequenos mamíferos e outros animais como o lagarto-teiú, que é um dos dispersores de suas sementes.

Declarada como fruto símbolo do estado de Mato Grosso do Sul, a gabiroba é um importante patrimônio brasileiro que merece atenção, pois, está entre as frutas brasileiras que correm risco de extinção, muito devido à sua área nativa que se situa em risco de queimadas.

Se interessou? Continue lendo para saber mais sobre essa deliciosa e importante fruta brasileira e saiba como cultivá-la em sua casa.

Informações básicas da Gabiroba

fruta da gabiroba


Nome CientíficoCampomanesia 
Outros NomesGabiroba, Guabiroba, Guabirova, Guavira
OrigemAmérica do Sul
Porte0,4~2,4 metros

Ciclo de Vida

Perene
Floração e FrutificaçãoPrimavera e Verão
ClimaEquatorial, Semiárido, Subtropical, Temperado, Tropical


De origem brasileira, as espécies de Campomanesia da família Myrtaceae, são conhecidas popularmente por gabiroba ou guavira e são encontradas em abundância na região do Cerrado brasileiro. De porte arbóreo, o comprimento dessas plantas pode variar de 4 a 20 metros de altura. A gabiroba apresenta grande diversidade em gêneros e espécies descritas na flora brasileira, ocorrendo em abundância e em diferentes fitofisionomias.

A Gabiroba exibe frutos e folhas com efeitos medicinais promissores, sobretudo em suas qualidades anti-inflamatórias, antidiarreica, antisséptica e antimicrobiana. Seus frutos são alimentícios e para além de seu consumo in natura, também apresentam grande destaque na culinária na forma de sorvetes, licor, geleia e suco amplamente difundidos pela população local. Sua frutificação é anual, mas, floresce por um curto período de tempo.

Em geral, os frutos da Gabiroba tem aroma doce e bastante agradável, possuem formato redondo e podem variar na cor verde escuro para o verde claro, além da coloração amarelada.

Como cuidar do pé de Gabiroba

itens de cuidados da gabiroba

A gabiroba é uma planta rústica e seus cuidados não apresentam muitas dificuldades e, além disso, prospera bem quando cultivada em hortas e quintais. É possível até mesmo cultivar essa planta arbórea em vasos dentro de casas e de apartamentos. Para isso, é necessário reconhecer o recipiente apropriado e seguir as seguintes etapas adequadamente para manter a boa saúde dessa belíssima planta tropical.

Iluminação ideal para Gabiroba

A Gabiroba é uma planta frutífera que vive nos climas tropicais e quentes, dessa forma, o fator principal para o cultivo dessa planta, tanto em casa ou apartamento, é posicioná-la sempre exposta ao sol. O contato com a luz solar é essencial para permitir que a planta cresça de forma saudável.

Leve em consideração que, em geral, as frutíferas precisam desse contato por ao menos 4 horas diárias. Portanto, a iluminação ideal para a Gabiroba é o sol pleno e eventualmente a meia sombra.

Umidade da Gabiroba

A gabiroba é nativa de climas com um baixo índice de chuvas, portanto, apresenta uma necessidade de umidade moderada. Apesar disso, após o plantio, recomenda-se irrigá-la de acordo com as condições de umidade do solo e aproximadamente uma vez por semana.

Pode ser necessário fazer a drenagem do solo quando este apresenta excesso de umidade. Para isso, você pode adicionar cascalhos e areia. Quanto ao período de transplante de uma muda dessa planta frutífera do cerrado, atente-se em manter o solo úmido e, talvez seja necessário irrigá-lo com maior frequência.

Temperatura da Gabiroba

A Gabiroba pode ser encontrada em temperaturas entre 12,2 a 26,9ºC. Prefere climas quentes mas pode suportar geada. Apesar disso, se você estiver em uma área em que o vento gelado é frequente, recomenda-se que você introduza uma cobertura morta para a planta ou mesmo uma cobertura de inverno.

Quando a sua gabiroba estiver em um vaso, outra indicação é armazená-la em um galpão, numa garagem ou até mesmo na varanda.

Solo ideal para Gabiroba

De maneira geral, esta planta vai bem em qualquer tipo de solo, até mesmo em terrenos de solos mais pobres e arenosos. No entanto, existem alguns pontos que podem ser essenciais para o bom crescimento da gabiroba.

Esse tipo de planta prefere solos de coloração vermelha e amarela. É importante que o solo para o cultivo seja profundo e bem drenado, areno-argilo e também pode ser pedregoso, pois, o solo não deve estar encharcado. E, o pH deve estar entre 5,0 à 6,5.

Irrigação da Gabiroba

Uma vantagem de cultivar esta árvore é que ela consegue se desenvolver sem grandes prejuízos quando há pouca água, como num período de estiagem. No entanto, recomenda- se irrigar regularmente em clima quente, seco e com vento, pois, o vento tende a secar o solo rapidamente.

Como já dito anteriormente, é importante evitar as poças de água no solo e sob o vaso, pois, pode asfixiar a planta e atrair insetos como mosquitos.

Adubo para Gabiroba

Apesar de não ser necessário muita quantidade de adubo para a gabiroba e seus cuidados para o plantio caseiro estarem quase inteiramente na rega, existem alguns adubos que você poda aplicar caso seja necessário, sobretudo no período de preparação do envasamento e plantio de mudas. Nitrogênio, fósforo e potássio são os principais nutrientes para essa tarefa.

Procure também iniciar o processo de fertilização no momento em que antecede a frutificação e floração e, experimente utilizar uma mistura orgânica bem decomposta ou mesmo fertilização líquida acrescida de nutrientes já diluídos em água.

Praga e doenças da Gabiroba

Um dos problemas da gabiroba está na sensibilidade à pragas e doenças. A gabiroba é hospedeira natural da mosca-da-fruta, a qual costuma causar grandes danos à agricultura. Você pode identificar os frutos danificados quando estes apresentarem uma mancha circular marrom e ocorrer o apodrecimento junto a área da picada.

Para combater a mosca-da-fruta, é indicado construir uma armadilha com uma garrafa plástica. Para a preparação, é necessário fazer quatro furos na área lateral e inserir uma pequena quantidade de líquido adoçado e cinco gotas de qualquer inseticida pouco tóxico. Esse preparo funcionará como uma armadilha que você deverá manter próxima a planta.

Outras pragas como lagartas e pulgões também podem infestar as gabirobas. As ervas daninhas também podem representar um problema, portanto, não espere ser invadido para removê-las. Certifique-se de que a planta está segura dessas pragas para não prejudicar seu crescimento.

Propagação da Gabiroba

É interessante indicar que a propagação da gabiroba para o reflorestamento é bastante alta, em vista de preservar a área nativa. Mas esta planta também é procurada para o cultivo e propagação em casa e dentro do paisagismo urbano. Dessa forma, a propagação da Gabiroba é feita a partir de sementes que, devem ser semeadas logo após a extração do frutos, caso contrário, perdem rapidamente a capacidade germinativa. Para isso, essas etapas serão melhor detalhadas nos próximos tópicos.

Plantio da Gabiroba

Como já referido, o plantio da gabiroba se dá através das sementes. Diferente de outras plantas que precisam secar para finalmente serem finalmente serem semeadas, as sementes de gabiroba, devido às suas características recalcitrantes, não toleram a desidratação e devem ser semeadas imediatamente após a extração.

Para a extração, recomenda-se colher os frutos maduros e saudáveis e esmagá-los para então a iniciar a retirada das sementes, as quais no próximo passo deverão ser lavadas em água corrente para a remoção da polpa. Em seguida, você poderá plantar as sementes em sementeiras com substrato rico em matéria orgânica.

Você verá que dentro de 10 a 40 dias, as sementes serão germinadas e estarão prontas para serem realocadas para seus locais definitivos. Procure realizar o replantio durante o início da estação chuvosa.

Muda de Gabiroba

Para germinar as sementes de maneira adequada, prefira um substrato usando terra vermelha, areia e matéria orgânica para preencher o vaso. Recomenda-se irrigar a terra até a mesma ficar úmida para prover o ambiente ideal de germinação. A sua colheita depende do tipo e variedade da gabiroba, mas em média, costuma ocorrer entre o mês de setembro a janeiro.

Para proteger as mudas de sua árvore frutífera, especialmente no inverno e verão, procure adicionar uma cobertura de cânhamo, palha ou folhas mortas. Você pode renovar essa camada a cada ano.

Outros tipos de Gabiroba

Como pertencem a uma mesma família, suas propriedades não diferem muito. No entanto, existem vários tipos de gabiroba e suas diferenças se concentram, sobretudo, na forma e dimensões da folhagem e, portanto, não podem ser encaradas como idênticas. Leia a seguir sobre os principais tipos de gabiroba e suas características.

Gabiroba do litoral

Também conhecida como guabiroba amarela do litoral (Campomanesia guaviroba), esta variedade da espécie é encontrada na Mata Atlântica da região Sul e Sudeste. Produz uma grande quantidade de frutos que são amarelos quando maduros, com sabor suave e muito agradável. Apesar disso, as suas sementes são ardidas e não é recomendado mastigá-las.

De beleza marcante, esta espécie produz flores de cor branca antes do período de frutificação. Quando cultivada em vasos, apresenta pequeno porte, não passando de 5 metros de altura. No entanto, em seu estado nativo, pode chegar até 10 metros de altura. Esta variedade de gabiroba tem uma ótima relação custo-benefício, pois suas potencialidades são bem exploradas.

Gabiroba do campo

Também chamada de gabiroba do mato, guabiroba do cerrado ou guabiroba de moita, essa variedade de gabiroba (Campomanesia adamantium) cresce de 1,5 metros a 3 metros desde a base e possui a casca amarelada. Tem ampla distribuição no Brasil, sobretudo nos domínios do cerrado. Seus frutos apresentam casca fina e a polpa é considerada muito saborosa. Assim como outras variedades de Gabiroba, a gabiroba do campo também frutifica entre novembro e dezembro.

Gabiroba arbórea

Também conhecida como guabiroba do mato (Campomanesia xanthocarpa), essa variedade é a mais estudada para o uso medicinal. Também é bem distribuída pelo Brasil, mas, ocorre predominantemente nas regiões do Cerrado e Mata Atlântica. Seu crescimento pode atingir até 10 metros de altura e o seu tronco pode ultrapassar 40 centímetros de diâmetro.

Além disso, seu tronco fornece madeira branca, que é bastante resistente e utilizada para a fabricação de instrumentos musicais e de cabos de ferramentas. Devido ao seu potencial paisagístico, a gabiroba arbórea foi uma das Myrtaceas plantada por Glaziou nos jardins no período século XIX. Seu período de colheita ocorre entre os meses de dezembro a janeiro.

Gabiroba miúda

A gabiroba miúda (Campomanesia laurifolia), é uma variedade comum e considerada a de melhor paladar por ser mais doce ou agridoce e saborosa, por este motivo, é também muito apreciada não só in natura mas como na culinária e no preparo de doces.

Nativa da Floresta Pluvial Atlântica, a gabiroba miúda é encontrada nos estados do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Espírito e Bahia. Diferente de outras variedades, seus frutos são dotados de casca bastante rugosa e espessa.

Guabiroba da Amazônia

Também conhecida por palillo ou guabiroba gigante, a guabiroba da Amazônia (Campomanesia lineatifolia) é nativa da floresta Amazônica.

É considerada rara de ser encontrada em relação às demais gabirobas, como também apresenta frutos considerados gigantes em relação às outras variedades. Apesar disso, é muito popular entre a população das regiões onde é encontrada nativa. Seus frutos são redondos e achatados e possuem uma coloração amarela viva. Esta é uma ótima opção para o cultivo em qualquer pomar ou quintal.

Características da Gabiroba

flor de gabiroba

Existem diversos tipos de gabirobas e tanto as folhas, como a casca e a polpa dessa espécie de planta possuem propriedades interessantes que valem a pena conhecer. Algumas dizem respeito às suas qualidades medicinais e outras na sua atribuição na preparação de pratos e, suas relações com a cultura local e mesmo com os animais de suas regiões nativas. Veja mais a seguir sobre as qualidades e características desta versátil árvore frutífera.

Floração

A gabiroba só começará a florir a partir do terceiro ano e, quanto à colheita e produção de frutos, apenas terão início após o quinto ano. A partir de então, os períodos de floração serão de agosto a novembro com pico em setembro, enquanto os picos de frutificação acontecem entre setembro e janeiro, sendo esse o período ideal em que os frutos ficam maduros suficientes para o consumo.

Além disso, a sua abundante floração branca confere uma importante aptidão paisagística. Atente-se para manter a planta irrigada sempre que faltar água no tempo de floração.

Sabor da Gabiroba

Os frutos da gabiroba apresentam polpa carnosa, são comestíveis, saborosos e ricos em vitamina C. Além disso, representam uma fonte de alimento para a fauna. A casca e as sementes normalmente não são consumidas, já que possuem um sabor amargo.

Colher a fruta direto do pé quando bem madura, acentua muito o sabor adocicado do fruto, mas, além de in natura, a gabiroba é aproveitada na forma de produtos alimentícios que são também muito saborosos.

Onde é utilizado a Gabiroba?

Repleta de proteínas, carboidratos, sais minerais, niacina e vitaminas do complexo B, as partes utilizadas da gabiroba são os frutos, as folhas como também os brotos.

A gabiroba faz parte da culinária local e é empregada numa variedade de pratos doces. É também amplamente utilizada na medicina popular, pois, suas propriedades medicinais possuem capacidades adstringentes e antidiarreicas. Além disso, com a infusão de folhas da gabiroba, pode ser utilizada na forma de chá para o alívio de dores musculares e também através de banhos de imersão.

Para além das qualidades de seus frutos, a gabiroba vem sendo usada na arborização de praças e jardins, assim como na recuperação de áreas degradadas e restauração de ambientes fluviais ou ripários.

Gabiroba nas receitas

Apesar da pouca exploração industrial e comercial, o uso da gabiroba é bastante difundido pela população local e, na culinária, os frutos da gabiroba são utilizados no preparo de sucos, doces, sorvetes, pudins, bolos, doces em conserva, deliciosas geleias, além de servir de matéria-prima para o preparo de licor, ou mesmo curtida em cachaça.

Apesar disso, o aproveitamento da gabiroba nas receitas vai além de pratos doces, pois, pode-se também utilizá-la no preparo de molhos de peixe e molhos agridoces para acompanhar carnes. A Gabiroba é uma fruta delicada, portanto, atente-se para evitar quebrar as sementes quando for retirar a polpa, pois, isso pode facilmente trazer um amargor para o prato.

Chá de Gabiroba

A gabiroba é considerada uma planta medicinal e, portanto, suas cascas e folhas são utilizadas na forma de chás. Existem diversos benefícios provindos de suas propriedades, entre eles, alguns já citados, está seus efeitos antidiarreicos, contra a anemia e a disenteria, além de combater a gripe.

Para o preparo do chá, você poderá utilizar 30 gramas de cascas ou folhas de gabiroba e 1/2 litro de água filtrada e fervida. Prepare em infusão e mantenha o ingrediente imerso durante 10 minutos para então consumir.

Temporada de colheita da Gabiroba

A colheita da gabiroba rasteira costuma ocorrer a partir de 3 anos após o plantio. Já a gabiroba arbórea, tem o período de 5 anos. O ponto de colheita no ano geralmente ocorre no mês de novembro até meados do mês de janeiro.

Atente-se para que, durante esse período, a planta seja mantida sem concorrência com outras plantas, portanto, mantenha-a longe de ervas daninhas. É importante ressaltar que o arbusto precisa de condições de seca e sol ideal e a colheita de seus frutos deve ser imediata.

Diferença entre as Gabirobas

Apesar de possuírem características bastantes marcantes do cerrado e mesmo das árvores amazônicas, existem diversos tipos de gabiroba. Nas matas tropicais e úmidas, pode-se encontrar a gabiroba da Amazônia e a gabiroba açu. A gabiroba miúda, nativa do cerrado, é a variação mais saborosa da fruta como também a mais comum. A gabiroba arbórea é a variedade qual mais se encontra em estudos para usos medicinais.

Dentre essas mais conhecidas, existem outras nativas dos arredores dos rios na região da Mata Atlântica, como a Gabiroba do campo, também conhecida por guavira. Algumas delas serão melhores descritas nos próximos tópicos.

Benefícios da Gabiroba

Muitos benefícios no uso da gabiroba já foram citados, pois, como suas qualidades nutricionais são altas, o fruto da gabiroba possui uma composição química repleta de carboidratos, proteínas, niacina, sais minerais e outras vitaminas.

Existem diversos estudos que investigam os potenciais biológicos dessas frutas. Além de in natura, os frutos da gabiroba podem também serem utilizados como ingredientes funcionais nas indústrias farmacêuticas, alimentícias e cosméticas. Você mesmo pode obter esses benefícios através dos frutos e folhas como também através dos brotos.

Niacina, vitamina C e vitaminas do complexo B

No que se refere ao seu valor nutricional, a gabiroba possui uma grande quantidade de niacina (vitamina B3), que por sua vez, ajuda na remoção de substâncias químicas tóxicas do corpo, assim como também, participa na digestão e absorção de proteínas, carboidratos e até mesmo de gorduras.

Quanto à valiosa presença de vitamina C, este nutriente proporciona muitos benefícios ao organismo, como na saúde da pele, no combate aos radicais livres e no fortalecimento do sistema imunológico. Há também uma apreciável presença de vitaminas do complexo B, estas são conhecidas por auxiliar na redução do estresse, mas também, atuam na regulação da produção de energia no organismo.

A gabiroba também é fonte de outros importantes minerais, como fósforo, cobre, magnésio, potássio, além da presença de cálcio e zinco. Esta, apresenta baixo valor calórico e quantidades expressivas de compostos bioativos, o que sugere uma ótima capacidade antioxidante.

Carboidratos, proteínas e sais minerais

Além dos diversos benefícios referidos à gabiroba, destaca-se também a significativa presença de carboidratos, cujos são macronutrientes que precisamos absorver, uma vez que, fornece energia ao nosso corpo.

Além disso, é rica em proteínas, que funcionam como moléculas compostas por aminoácidos, que são responsáveis pelo crescimento e na reparação de tecidos. Ademais, as proteínas trabalham para a produção de anticorpos e energia.

Quanto à presença de sais minerais, sua importante influência destaca-se na colaboração para a regulação da pressão sanguínea.

Curiosidades da Gabiroba

ramo de gabiroba

A gabiroba é uma importante árvore tropical que merece atenção devido a sua viabilidade no paisagismo, o delicioso sabor de seus frutos e na sua importância cultural.

A comunidade da cidade de Bonito no Mato Grosso do Sul, promove todo ano durante a época de frutificação da espécie, no mês de novembro, o Festival da Guavira, com o intuito de resgatar a cultura e história da comunidade. A ideia surgiu como necessidade de conservação dos recursos naturais da região. Continue lendo para saber ainda mais sobre as inúmeras qualidades dessa belíssima planta e patrimônio natural.

Origem da Gabiroba

A gabiroba é uma planta nativa do Brasil e ocorre sobretudo no cerrado, cerradão, campo sujo e mata ciliar. Pode-se dizer que, esta é uma planta de ampla distribuição e pode ser encontrada nos estados de São Paulo, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Distrito Federal, Bahia, parte de Minas Gerais até Santa Catarina.

Além disso, também pode chegar nas regiões da Argentina e do Paraguai. Existem muitas espécies e variedades de frutas que levam esse mesmo nome cujo é de origem indígena.

Gabiroba e os animais

Os frutos da Gabiroba interessam bastante aos animais e são muito disseminados por eles. Os pássaros, por exemplo, além de ser um grande apreciador da fruta, também contribuem com a germinação da árvore. O principal alimento do lobo-guará não é a galinhas como muito disseminado, mas sim frutos, em especial a gabiroba.

Além disso, a fruta também é consumida pela cuíca, um marsupial muitas vezes confundido com o gambá, o qual possui um papel muito relevante para a preservação da gabiroba, uma vez que, cumpre o papel de espalhar suas sementes.

Também vale ressaltar que, o uso da gabiroba na restauração de ambientes fluviais ou ripários também é uma importante estratégia para atrair os animais.

A Gabiroba possui alto destaque no agronegócio

Muitas frutas nativas do Brasil que muito foram consideradas extrativas como a gabiroba, vem sendo hoje consideradas como alternativas para o futuro. Essas culturas estão a caminho do cultivo, processamento e comercialização. Pesquisas recentes procuram investigar a melhor maneira de cultivar a gabiroba e conhecer a sua produtividade.

Vale ressaltar que seus frutos possuem boa aceitação pelo sabor adocicado e, portanto, considera-se que a gabiroba tem espaço dentre as espécies com grande potencial econômico do cerrado, uma vez que vem apresentando possibilidades de mercado no segmento de frutas tropicais, tanto para o mercado consumidor interno quanto para o mercado exportador.

Gabiroba ou araçá?

Por seu formato, cor e tamanho, a gabiroba pode ser confundida com os araçás. No entanto, são muito diferentes. Essa confusão acontece, pois como dito anteriormente, apesar da gostosura de seus frutos e do amplo cultivo, ambas espécies foram pouco experimentadas comercialmente e vem ganhando esse destaque em períodos mais recentes.

Para diferenciar um fruto do outro, atente-se para o interior dos frutos. Enquanto o interior da gabiroba é bem parecido com a da jabuticaba, o do araçá lembra a goiaba.

Veja também os melhores equipamentos para cuidar da gabiroba

Neste artigo apresentamos informações gerais sobre a gabiroba, e já que entramos nesse tema, também gostaríamos de apresentar alguns de nossos artigos de produtos de jardinagem, para que você cuide cada vez melhor de suas plantas. Confira abaixo!

As 10 melhores mangueiras de jardim de 2022: Flexzilla, Tramontina e muito mais!

https://portalvidalivre.com/articles/2088

Em busca de uma mangueira de jardim? Confira neste artigo as 10 melhores do mercado, juntamente com dicas de como escolher que vão auxiliar na sua compra!

Os 10 melhores kits de jardinagem de 2022: da Tramontina, NOLL e mais!

https://portalvidalivre.com/articles/1041

Pensando em comprar um kit de jardinagem e se aprimorar nessa atividade? Confira aqui os melhores modelos disponíveis no mercado e dicas de como escolher!

As 10 melhores tesouras de poda de 2022: Tramontina, Vonder e mais!

https://portalvidalivre.com/articles/1523

Você quer comprar uma tesoura para jardinagem mas não sabe qual escolher? Confira a seguir o ranking com os 10 melhores modelos de tesouras!

Produza, cultive e aproveite os benefícios da Gabiroba!

muda de gabiroba

Agora que você conhece as principais características da gabiroba e como cultivar essa belíssima espécie e importante símbolo do patrimônio natural, escolha um ambiente com a maior luminosidade e cultive você mesmo uma das variedades dessa planta.

Plantar a gabiroba em vaso, ou diretamente num terreno, é simples e não requer cuidados rigorosos. Lembre-se que o prazer de colher e saborear frutos diretamente do pé não é exclusivo para quem vive em casa com grandes quintais. É possível cultivar plantas frutíferas como a gabiroba em pequenos quintais, ou em vasos alocados em varandas ou sacadas.

Vale ressaltar, que a gabiroba é considerada um espécie com boas perspectivas de produção comercial no bioma do cerrado, devido a sua alta distribuição no ambiente de ocorrência e facilidade na propagação natural e importante aceitação no mercado.

Além disso, a gabiroba é bastante recomendada para arborização urbana, devido sua fácil manutenção e seu alto potencial paisagístico e efeito ornamental com abundante floração branca, sendo ainda, valorizada por suas qualidades como plantas melíferas.

Autor deste artigo

Entusiasta do solo e do saber geográfico.

Últimos posts


As 10 Melhores Impressoras 3D com Bom Custo-Benefício de 2022: Flashforge, Creality e muito mais!

As 10 Melhores Impressoras 3D com Bom Custo-Benefício de 2022: Flashforge, Creality e muito mais!

Está em busca de uma excelente impressora 3D, mas não quer gastar muito? Conheça agora os modelos com bom custo-benefício e saiba como escolher o modelo ideal!


Como limpar aliança de prata: que ficou preta, dicas e muito mais!

Como limpar aliança de prata: que ficou preta, dicas e muito mais!

Você sabe como limpar acessórios feitos de prata? Veja neste artigo passo a passo para lustrar, dicas e formas de manter sua peça brilhando.


Treino com halteres: para iniciantes, intermediário e muito mais!

Treino com halteres: para iniciantes, intermediário e muito mais!

Existe uma série de exercícios que podem ser aprimorados com os halteres, sejam treinos para membros inferiores ou superiores. Confira alguns deles aqui!


Treino ABCD: divisão de treinos, dicas, exemplos e muito mais!

Treino ABCD: divisão de treinos, dicas, exemplos e muito mais!

Já ouviu falar em treino ABCD para fazer na academia e auxiliar na hipertrofia? Confira esse artigo para saber como funciona, dicas, vantagens e desvantagens.


Motos custom: as mais baratas e as melhores que se pode encontrar!

Motos custom: as mais baratas e as melhores que se pode encontrar!

Neste artigo, saiba as novidades das motos custom e confira os diferentes modelos para ter uma em sua garagem, suas características e vantagens.


Palavras do momento

Palavras-chave do momento no PortalVidaLivre


Perfume Alimentação