Como plantar rosa do deserto: no vaso, usando sementes, muda e mais!

Como plantar rosa do deserto: no vaso, usando sementes, muda e mais!

Apresentamos neste artigo dicas de plantio, cuidados, como semear e propagar a rosa do deserto. Confira!


O que é a rosa do deserto?

Pequena flor de rosa do deserto na ponta de um galho

A rosa do deserto é uma espécie de suculenta que é capaz de gerar flores, seu caule escultural e sua bela flor são bastante apreciados nos meios do paisagismo e da decoração. Como o nome indica ela é originária das regiões desérticas, por isso seu cuidado pode ser um pouco desafiador.

A seguir você encontrará diversas informações e dicas a respeito dessa planta, que te ensinarão a cuidar de todas as necessidades dessa planta e assim garantir um crescimento pleno e saudável dela.

Informações básicas da rosa do deserto

Rosa do deserto com vários caules, flores e botões de flor


Nome Científico

Adenium obesum
Outros NomesRosa do deserto, Lírio impala
OrigemDeserto do Saara, África
PorteAté 1,8m
Ciclo de Vida

Perene

FloraçãoO ano todo
ClimaSemiárido, Tropical, Subtropical


A rosa do deserto é uma planta herbácea, de flor chamativa e exuberante. O caule dela é grosso na base e é adaptado para perder o mínimo de água possível, já que essa planta está habituada a climas áridos com pouca presença desse recurso. Além disso, ela é uma planta que cresce bem lentamente, menos de 30 centímetros por ano. Mesmo jovem e com tamanho pequena essa planta já é capaz de florir e suas flores vêm em coloração variada.

Como plantar a rosa do deserto no vaso

Pequena mudinha de rosa do deserto sobre terra fofa

A rosa do deserto precisa de cuidados diferentes de outras plantas mais comuns, e isso se dá principalmente pelo fato de suas adaptações ao clima árido. A seguir você encontrará informações sobre todos os cuidados necessários para garantir que a sua muda de rosa do deserto cresça forte e plenamente em vaso.

A rosa do deserto ama o sol

A rosa do deserto em seu habitat natural recebe luz solar de forma escaldante. Sendo acostumada com o clima desértico, não é exagero dizer que sem luz direta ela não sobrevive - se mantida sempre na sombra, com o tempo ela ficará murcha e fraca. A quantidade ideal de luz solar direta é de pelo menos 6 horas por dia, menos que isso e ela terá um desenvolvimento insuficiente, ou ainda crescerá torta, em direção à fonte de luz.

Rega da rosa do deserto

A rosa do deserto gosta de água, mas é importante não exagerar e colocar apenas a medida certa. Muita água pode encharcar o solo e isso pode fazer as raízes da planta apodrecerem. Normalmente, ela deve ser regada pelo menos uma vez por semana, principalmente durante o verão. Já em tempo de temperatura mais baixa, como no inverno, quinze dias de intervalo entre as regas é bom o suficiente.

Caso você tenha dúvidas se deve ou não regar sua muda, aperte o bulbo da planta de leve: se ele estiver murcho significa que a planta está desidratada e precisa ser regada. Outra maneira é checar se o solo está bem seco, só molhe a planta se esse for o caso, caso contrário você poderá prejudicar sua planta.

Fertilização da rosa do deserto

Durante o período de crescimento da rosa do deserto é uma boa ideia provê-la fertilizante. Atente-se pois é recomendado usar um fertilizante brando, ou ainda solúvel em água. Durante a primavera, período em que a planta desperta e mais se desenvolve, dilua o fertilizante e adicione junto das regas em intervalos de uma ou até duas semanas. Já durante o verão, reduza isso drasticamente, usando o fertilizante apenas uma vez por mês. No inverno não é necessário fertilizante algum.

Poda frequente é necessária?

A rosa do deserto pode crescer bastante: sem interferência nenhuma ela pode chegar a até aproximadamente dois metros de altura. Tendo isso em mente é seguro dizer que podas frequentes são necessárias para manter a planta em um tamanho razoável ou ainda manejar melhor o crescimento dela. Ao podá-la você também garante a ela mais força para crescer ramos frescos.

Durante o inverno, em que acontece o período de dormência da planta, é interessante podar o crescimento excessivo, isso irá auxiliar o descanso da planta, e, estando mais descansada, ela sai desse período com mais força. Além disso, a planta fica mais compacta e fácil de ser transportada e mantida no interior da casa.

Em um segundo momento, com a chegada da primavera e do período mais ativo de crescimento, uma poda bem feita vem bem a calhar antes de transportar a rosa do deserto de volta pra fora. Cortar ramos mortos ou danificados ajuda a planta a crescer melhor os que ainda estão bem. Esse também é um bom momento para ajeitar o formato da planta, podendo ser regulado para crescer melhor no exterior da casa.

Qual a temperatura ideal?

A rosa do deserto é originária da África, mais especificamente do Deserto do Saara, portanto ela é habituada com o clima semiárido dessa região e às altas temperaturas que podem chegar a até 40ºC. Ao ser cultivada é recomendado que ela permaneça em uma temperatura média que pode variar entre 25º e 30ºC.

Principais pestes da rosa do deserto

Todas as plantas estão sujeitas a pestes e doenças, e a rosa do deserto não é exceção. Os insetos mais comuns que atrapalham o cultivo dessa planta são os pulgões, as cochonilhas e os ácaros. É preciso fazer verificações semanais e ficar atento, pois esses insetos, uma vez que infectam a planta, passam a sugar da seiva dela para se alimentar.

Essa seiva, por sua vez, é rica em açúcares na sua composição química, o que faz com que os insetos acabem excretando uma substância adocicada, que acarreta o surgimento de formigas. Como você pode ver uma infestação pode acarretar outra, então é preciso se precaver para que elas não aconteçam.

Como identificar e tratar pestes

Caso sua planta esteja infestada por pulgões você poderá perceber os seguintes sintomas na sua planta: aparecimento de formigas, folhas com manchas necrosadas, folhas e brotos novos comidos. Já na presença de cochonilhas você poderá observar os seguintes sintomas: surgimento de bolinhas brancas próximas ao caule, manchas brancas nas folhas, folhas que amarelam, murcham e morrem.

Caso sejam os ácaros que estejam infestando sua rosa, você observará os seguintes sintomas: folhas com mordidas minúsculas (recomenda-se usar lupa para enxergá-las), folhas que se enrolam, manchas marrons nas folhas. Se a infestação estiver em seu estágio inicial, vale tentar cortar os ramos infestados e descartá-los antes que haja proliferação.

Mas atenção: é recomendado evitar o uso de inseticidas contra essas pestes, pois você pode fortalecê-las e acabar matando os predadores naturais delas. Ao invés disso, tente pulverizar nos insetos uma receita de raspas de sabão de coco diluído em água, ou algodão embebido em álcool, caso você opte por algo mais drástico

Troca de vaso para rosa do deserto

Vasos e instrumentos de jardinagem

Trocar o vaso é algo comum de ser feito durante o plantio da rosa do deserto, já que essa planta pode alcançar até 2 metros de altura. A seguir saiba como identificar o momento de troca de vaso e como realizar a troca.

Quais os tipos de recipientes para a rosa do deserto?

Ao escolher o vaso para sua rosa do deserto, deve-se atentar para a capacidade de drenagem dele, já que essa planta gosta de água, mas nunca de solo encharcado. O vaso ainda pode ser coberto de pedras ou mesmo um pedaço de TNT para que as raízes não saiam pelos furos e entupam a saída de água. A respeito de material, prefira os vasos de argila ao invés dos de plástico.

Independentemente do material que você escolher, tenha certeza de que ele é bem forte e permita bastante circulação. O vaso deve ser resistente pois as raízes da rosa do deserto são bastante agressivas e podem furar vasos que sejam frágeis. Além disso, é bom que o vaso seja bem poroso e permita boa circulação, pois a planta gosta disso.

Com qual frequência se deve trocar?

Conforme as plantas vão crescendo, mostra-se necessário trocar o vaso onde elas se encontram. No caso da rosa do deserto, ela nasce bem pequena, gerando sua primeira floração quando chega do tamanho de um bonsai de cerca de 30 centímetros de altura.

Conforme o tempo passa, apesar dela crescer bem lentamente, eventualmente ela pode chegar a ter metros de altura, e obviamente seu vaso original não comportará seu tamanho. Fica a seu critério o tempo certo de trocá-la de vaso, quando você julgar que ela já está ficando apertada, mude-a para um vaso maior, mas prefira fazer esse procedimento durante a época mais quente do ano.

Como trocar o vaso?

Antes de remover sua rosa do deserto do vaso antigo, tenha certeza de que o solo dela está completamente seco, e em seguida remova cuidadosamente a planta escavando suavemente a terra para que ela saia mais fácil. Depois de removê-la, verifique toda a integridade da raiz e corte qualquer parte que esteja podre.

Trate as feridas com uma solução antifúngica e antibactericida, assim você evita qualquer tipo de contaminação. Em seguida, coloque a muda no novo vaso e encha de substrato tendo certeza de acomodar bem as raízes. Mantenha o solo seco durante uma semana e comece a regar logo após esse período, de maneira a prevenir apodrecimento da raiz.

Como propagar a rosa do deserto por muda ou usando sementes

Diversos brotos pequenos de rosa do deserto em vaso

A rosa do deserto é uma espécie de suculenta, logo, tendo isso em vista, pode-se facilmente adivinhar que sua propagação é tão simples de ser feita quanto às de suas semelhantes. A seguir você encontrará diversas informações úteis sobre todos os procedimentos que você pode fazer caso deseje espalhar mais dessas magníficas plantas pelo seu jardim.

Propagação da rosa do deserto através de cortes

O replantio por estacas é uma prática comum para aqueles que cultivam suculentas e essa mesma técnica pode tranquilamente ser usada também com as rosas do deserto. Para isso, escolha um estágio em que sua planta principal já esteja com um bom tamanho, e prefira fazer esse procedimento durante o período mais vegetativo da planta, que ocorre entre os meses de setembro e março: é durante esse período que o surgimento de raízes é mais favorecido.

Corte um dos ramos que saiam do caule principal, faça o corte bem na base do ramo e passe uma solução antifúngica nos machucados a fim de prevenir doenças. Plante o novo ramo em um vaso alto para que as raízes cresçam bem e se espalhem. Quando elas estiverem mais desenvolvidas, você pode trocar a planta para um vaso menor

Como colher sementes da rosa do deserto

Leva tempo para que surjam sementes na rosa do deserto, por isso é preciso cuidado e paciência. Tomando todas as precauções para gerar um ambiente ideal para a floração e produção de sementes, pode-se obter levas de sementes duas vezes por ano. Você pode retirá-las de uma estrutura em forma de vagem que a rosa do deserto lança e que guarda dentro de si as sementes da planta.

Caso você queira checar se já existem sementes lá dentro, você deve enrolar bem firme a vagem para mantê-la fechada e fazer um corte na lateral para observar o interior (é importante manter a vagem enrolada pois eventualmente sementes podem surgir e assim você não perde nenhuma). Outra opção é esperar que a vagem se abra naturalmente e realizar a colheita das sementes uma vez que elas saírem.

Quanto mais frescas e jovens as sementes dessa planta, maior é o seu poder de germinar, então logo após a colheita é recomendado fazer imediatamente o tratamento e o plantio delas.

Como semear a rosa do deserto

Logo após a colheita das sementes, você deve plantá-las e garantir que todas as condições para uma boa germinação sejam proporcionadas, sendo elas: boa umidade, bastante oxigênio e calor. Caso tudo isso seja suprido, sua muda crescerá forte, saudável e plenamente.

Cuidados para depois de semear

Para garantir uma boa umidade, antes de plantá-las, pode-se deixar as sementes de molho em água que não contenha cloro durante um período de duas ou três horas. Logo depois do plantio pode-se fazer a rega toda vez que o substrato dela estiver seco, cerca de uma vez por semana.

A escolha do substrato também vai conceder à semente mais ou menos oxigênio. Escolher uma terra boa que forme torrões é uma boa opção, outra é usar cascalho no fundo do vaso. A respeito da luminosidade, é preciso ser um pouco meticuloso: a muda deve receber luz diariamente, mas no começo ela ainda não está acostumada, então tome cuidado.

O ideal é expor a planta à luz solar direta pela manhã durante um período de duas horas, conforme o tempo passa a rosa do deserto vai se acostumando, e esse período deve aumentar até que ela passe a ficar a manhã toda. Depois desse estágio basta acostumá-la a ficar sob sol pleno através desse mesmo procedimento.

Características da rosa do deserto

Rosa do deserto com caule grosso e algumas flores

Quando se trata de sua estrutura, a rosa do deserto não é só fascinante de se olhar, mas também de se estudar. A seguir você conhecerá um pouco a respeito da morfologia dessa bela planta e da anatomia de suas exuberante flores.

Morfologia da rosa do deserto

A rosa do deserto é classificada como uma herbácea, seu caule cresce de maneira inusitada e dá a ela um aspecto até escultural. Conforme vai crescendo, seu caule tende a engrossar na base, sendo essa, na verdade, uma adaptação para retenção de água e nutrientes. É seguro dizer que sem isso ela não sobreviveria às elevadas temperaturas e à escassez de água da região de onde é originária.

Suas folhas crescem dispostas em forma de espiral e nas pontas dos ramos. Elas são inteiras, coriáceas (que têm aspecto, ou dureza, similar ao de couro) e forma semelhante a uma espátula e sua coloração é esverdeada.

Floração da rosa do deserto

A floração começa mesmo nos estágios mais inicias do ciclo de vida da planta: flores podem ser encontradas em plantas jovens de apenas 15 centímetros de altura. As flores têm formato de tubo, são simples e possuem cinco pétalas. As cores são bem variadas, indo de branco até vinho escuro, e nesse espectro ela pode ter diferentes tons de rosa e vermelho.

Além disso, algumas flores vêm enfeitadas com degradês que mesclam cores, geralmente a transição é do centro até as pontas das pétalas. Hoje em dia há ainda mais possibilidades, já que são criadas belos espécimes modificados, que contam com flores de coloração azulada, pétalas dobradas, entre outras variações.

Curiosidades da rosa do deserto

Galho com diversas folhas e flores de rosa do deserto

Ainda há mais coisas para se aprender sobre esse belo espécime natural, conheça a seguir algumas curiosidades a respeito da rosa do deserto!

A rosa do deserto é uma planta tóxica

Apesar da sua distinta beleza, a rosa do deserto é tóxica tanto para animais quanto para humanos. O veneno está contido em sua seiva e em contato com o organismo pode causar insuficiência respiratória. Portanto, ao cultivá-la, é necessário mantê-la longe do alcance de pets e visitantes desavisados.

O veneno da planta era usado para caça

Por ser caráter tóxico, a rosa do deserto era usada bastante por grupos africanos enquanto estes caçavam. Os caçadores extraíam a seiva da planta e aplicavam em flechas e lanças para aumentar a letalidade dessas armas.

A rosa do deserto possui outras cores de pétalas

Como dito anteriormente, em seu habitat natural as rosas do deserto podem ser encontradas nas cores: branco e vinho escuro, e diferentes tons de rosa e vermelho dentro desse espectro. Hoje em dia essa realidade já é diferente, com criações híbridas é possível obter uma variedade de cores que não existem normalmente na natureza, dentre elas podem ser citadas azul, laranja e amarelo.

Cultive a rosa do deserto em sua casa ou jardim!

Grande quantidade de rosas do deserto com longos caules retorcidos e muitas flores

A rosa do deserto conquista todos aqueles que a veem, uma planta diferente daquilo que estamos acostumados, com uma forma que intriga e uma floração que encanta. Neste artigo, vimos as diversas formas de plantar esta suculenta e seus principais cuidados.

Agora você já está pronto para criar esta planta exótica na sua casa! Cultive um exemplar da rosa do deserto e admire suas flores delicadas e charmosas. A sua aparência de mini árvore é um detalhe encantador para a decoração de ambientes externos e internos.

Autor deste artigo

Desenvolvedor de Jogos, Mestre de RPG e músico. Sempre fui apaixonado por toda forma de expressão artística, hoje trabalho para dar vida a universos fantásticos através de minhas palavras.

Últimos posts


As 9 Melhores Barras Fixas de Parede em 2022: BLACKWOLF, WCT Fitness e mais!

As 9 Melhores Barras Fixas de Parede em 2022: BLACKWOLF, WCT Fitness e mais!

Para te ajudar a escolher a melhor barra fixa de parede, criamos este artigo falando um pouco mais sobre os 9 melhores modelos do mercado e como escolher a sua!


As 10 Melhores Guitarras para Iniciantes: Cort, Strinberg e mais!

As 10 Melhores Guitarras para Iniciantes: Cort, Strinberg e mais!

Em dúvida sobre qual guitarra para iniciantes comprar? Confira dicas de como escolher o melhor modelo e um ranking com os 10 melhores produtos do mercado!


Os 10 melhores câmbios Shimano de 2022: traseiro, dianteiro e muito mais!

Os 10 melhores câmbios Shimano de 2022: traseiro, dianteiro e muito mais!

Neste artigo, conheça os 10 melhores câmbio Shimano no mercado atual, veja também como escolher o produto ideal para que você possa pedalar com segurança.


As 10 melhores jaquetas para moto de 2022: Texx, Milwaukee Leather e mais!

As 10 melhores jaquetas para moto de 2022: Texx, Milwaukee Leather e mais!

Se você é apaixonado por moto e quer comprar uma jaqueta de boa qualidade, veja nosso artigo com as 10 melhores jaquetas e dicas de como escolher a melhor!


As 10 Melhores Sapatilhas de Spinning de 2022: Shimano, Nike e muito mais!

As 10 Melhores Sapatilhas de Spinning de 2022: Shimano, Nike e muito mais!

Se você faz spinning ou deseja iniciar, você precisa ler este artigo! Confira o ranking das 10 melhores sapatilhas de spinning e aprenda como escolher a melhor.


Palavras do momento

Palavras-chave do momento no PortalVidaLivre


Perfume Alimentação Doces e sobremesas