NPK: o que é, para que serve, formas de produção caseiras e muito mais!

NPK: o que é, para que serve, formas de produção caseiras e muito mais!

Você sabia da importância da fertilização NPK para as plantas e jardinagem? Veja mais sobre tipos de NPK e suas características.


Conheça a importância do NPK

NPKs orgânicos

Como todo amante de jardinagem, você já deve ter ouvido falar em adubos inorgânicos ou NPK. Esse tipo de fertilizante é muito utilizado em solos agrícolas e no cultivo de plantas ornamentais, pois os substratos que levam esta substância conseguem aumentar consideravelmente a produtividade das plantações, além de auxiliar na nutrição e no desenvolvimento saudável das mudas, e ainda prevenir doenças e pragas que podem acometê-las.

Especialistas confirmam que uma flor fertilizada com NPK é sempre carregada de botões bonitos e brilhantes, além das frutíferas sempre produzirem frutos maiores, mais coloridos e saborosos. Há jardineiros que ainda confirmam que o perfume das plantas adubadas com este composto é mais acentuado e marcante. De todo modo, NPK é um item indispensável para você manter as suas mudas sempre bonitas e saudáveis.

Veja a seguir, mais informações sobre este adubo, tipos de NPK e suas características.

Informações sobre o NPK

Fertilizante NPK

Compondo os macronutrientes primários de absorção das plantas, a eficiência do adubo NPK é extremamente alta ao garantir cultivos saudáveis e de alta produtividade. Conheça um pouco mais sobre as características e os benefícios desse fertilizante a seguir.

O que é o NPK

O adubo conhecido como NPK é composto por três nutrientes essenciais para a planta, como o próprio nome menciona: a letra “N” representa o Nitrogênio; a letra “P” representa o Fósforo; e a letra “K” representa o Potássio.

O Nitrogênio, o Fósforo, e o Potássio são os macronutrientes mais importantes quando nos referimos ao desenvolvimento das plantas. Vejamos a seguir o uso e a importância de cada um deles.

Uso do nitrogênio no NPK

O nitrogênio é muito importante no desenvolvimento das culturas, sendo o nutriente mais absorvido pelas plantas, ele ajuda na absorção de outros elementos, além de estimular o crescimento das raízes.

A carência desse nutriente na planta leva ao amarelecimento da folha em decorrência a ausência de clorofila, o que irá influenciar diretamente no menor crescimento da planta. Outro sintoma típico é a queda prematura das folhas. Identificando a presença desses sintomas, é necessária a adubação nitrogenada da cultura.

Para que serve o fósforo no NPK

Menor exigido pelas plantas do que o N, porém é o principal composto para armazenamento de energia pela planta para que essa seja utilizada em outros processos metabólicos, é também responsável pelo desenvolvimento da floração e frutificação das culturas, demonstrando assim sua importância na produtividade.

A carência do fósforo atrasa a maturação da cultura, produzindo coloração verde escura atípica e queda das folhas mais velhas, além de reduzir o crescimento das plantas em geral.

Importância do potássio no NPK

Plantas bem nutridas em K apresentam maior tolerância a doenças por conta da parede celular se encontrar mais espessa, outro benefício é a resistência a seca e as geadas.

Alguns sintomas de deficiência de Potássio nas plantas indicando a necessidade de adubação são: Maior fator de acamamento da cultura; escurecimento anormal dos tubérculos; necrose das pontas das folhas; qualidade inferior dos frutos; e baixo rendimento final da lavoura.

NPK ideal para suas plantas

Você sabia que o adubo NPK tem diferentes especificações e formulações disponíveis para compra? Pois é! Por isso é de suma importância conhecer as especificações de cada produto de acordo com o fabricante para que as necessidades da sua lavoura sejam sanadas da melhor forma possível.

Portanto, para que o manejo de adubação da sua cultura seja realizado de forma correta, é aconselhável fazer sempre uma análise de solo da área trabalhada, ou até mesmo uma análise foliar da planta com o auxílio de um profissional, ocasionando um melhor desempenho para sua plantação em questão de produtividade.

Uma forma tradicional de se obter a fertilidade do solo trabalhado, além da análise do mesmo, é realizar a relação carbono/nitrogênio desse solo, conforme o resultado obtido será possível determinar a quantidade de nitrato disponível para assimilação das culturas, essa relação também indica a condição microbiológica do solo, mostrando o estado de decomposição da matéria orgânica no solo a ser trabalhado.

Tipos de fórmulas de NPK

Tratando de fórmulas de NPK, a maneira correta de interpretação é a seguinte: os números seguidos da sigla NPK indicam respectivamente o percentual de concentração de, nitrogênio, fósforo e potássio. Sendo importante tal informação para que o agricultor escolha a melhor fórmula de acordo com as deficiências de suas culturas.

Principais formulações de adubo NPK:
- NPK 8-8-8: Recomendado em plantas ornamentais (Orquídeas).
- NPK 10-10-10: Fórmula padrão utilizada em vegetações que não produzem frutos.
- NPK 04-14-08: Usado para estimulação de flores e frutos.
- NPK 20-10-10: Utilizado na fertilização de gramados.
- NPK 15-15-20: Indicado para hortas, especialmente cultivo hidropônico.

A produção dos fertilizantes NPK

Embora a configuração mais comum de se encontrar os adubos chamados NPK seja o formato granular, eles também podem ser encontrados na forma liquida ou gasosa. Para que se atinja a forma liquida, são realizadas reações químicas que envolvem: nítrico ou fosfórico, e amônia e ácido sulfúrico.

Entretanto a produção em maior massa é a granulação, obtida basicamente por compactação física. Esses processos de produção englobam métodos denominados acreção ou aglomeração. Na aglomeração as principais matérias-primas são integradas e cimentadas após terem sido implantadas na configuração de sólidos secos.

Já no procedimento de acreção realiza-se aplicação de fertilizante repetidas vezes em uma partícula sólida central, após esse processo é feito o ressecamento.

NPK orgânicos e químicos

Quando falamos de adubação NPK para a planta, temos a opção orgânica e a opção química (ou inorgânica), onde independente do tipo escolhido, o objetivo final será sempre fornecer nitrogênio, fósforo e potássio para as culturas produzidas, algumas diferenças entre os dois tipos podem ser citadas. Confira!

A principal diferença entre os dois tipos de adubação é o tempo em que os nutrientes vão ser assimilados pela planta. Na fertilização química os nutrientes vão ser absorvidos bem mais rápido quando comparados à adubação orgânica, porém na ultima o desempenho da fertilização terá maior durabilidade.

No adubo químico temos em sua origem extração de minérios ou petróleo, tendo maior desperdício do produto que não foi assimilado pela planta, por lixiviação. No entanto, mesmo com o maior tempo de assimilação de nutrientes pela adubação orgânica, tem-se a melhora na qualidade do solo pelos produtos não assimilados pelas plantas, por conta do seu material de origem ser de base vegetal ou animal.

Dicas de como fazer NPK caseiro

Sabia que existe uma infinidade de adubos orgânicos que podem ser produzidos em casa? Restos de alimentos que na maioria das vezes vão para o lixo, são fontes riquíssimas de fertilização para suas plantinhas! Veja a seguir algumas receitinhas e formulas caseiras para produção do seu fertilizante.

NPK de melaço

Melaço

O melaço além de ser um produto totalmente orgânico e natural, sem sofrer interferências químicas, é rico em açúcar e carboidratos, o que ajuda na alimentação dos microorganismos do solo que são benéficos para a planta, fazendo com que a microbiologia do solo seja favorecida ocasionando maior produtividade da cultura.

Rico em potássio e em outros nutrientes, o melaço pode ser diluído em água e utilizado em adubação foliar direta ou em fertirrigação. Também pode ser utilizado junto a outros fertilizantes orgânicos para criar um ambiente favorável e fértil em sua plantação.

NPK de borra de café

Borra de café

A borra de café é extremamente rica em Nitrogênio, nutriente essencial para as plantas conforme citado no artigo. Usada de maneira adequada, a borra do café pode ser uma excelente aliada à fertilização de sua área ou planta, principalmente cultivos em vasos ou pequenos canteiros.

A maneira mais adequada de se utilizar a borra do café, é acoplar três colheres (de sopa) do pó pós coado em um litro de água, posteriormente com um borrifador a uma distância de 20cm aplica-se a mistura na base da planta e em sua parte aérea.

NPK com cascas de ovo

Cascas de ovo

Tratando de adubação com casca de ovo, o nutriente em evidencia é o potássio, por ser encontrado com abundância nesse material e sendo um macronutriente benéfico e essencial para a planta.

O modo correto de utilizar a casca de ovo como fertilizante é triturá-la completamente até que obtenha a textura próxima a uma farinha, pode-se utilizar um liquidificador, triturador ou até mesmo utensílios de cozinha com essa finalidade. Após o processamento, aplicar o produto diretamente no solo.

NPK de banana

Cascas de banana

A casca da banana tem uma função bem semelhante a casca de ovo, sendo rica principalmente em potássio, além de outros minerais e nutrientes presentes, que além de auxiliar no desenvolvimento da planta, recuperam e nutrem o solo ao qual o adubo orgânico foi incorporado.

O material deve ser cortado em cubos bem pequenos e aplicados ao redor da base da planta diretamente no solo.

NPK feita com cabelos

cabelo

Pode soar estranho, mas o cabelo humano era muito utilizado no passado por agricultores, principalmente na China, embora não seja um método muito utilizado atualmente. Por ser rico em proteínas e nutrientes e ter difícil (longa) decomposição no meio ambiente, pode ser útil quando utilizado em cultivos perenes, por ser caracterizado como adubo de liberação lenta.

Por que não utilizar os fios perdidos pelo chão em seus vasinhos de plantas?

NPK de esterco de cavalos

Adubo esterco de cavalo

Rico em Nitrogênio e ótima opção de compostagem, o esterco de equinos é uma das alternativas mais utilizadas como adubo orgânico por ser um forte repositor de nitrogênio para as plantas num modo geral.

O material deve ser seco exposto ao sol por algumas semanas, para que diminua a concentração de nitrogênio com a finalidade de não queimar a cultura a ser fertilizada. Após a secagem, o odor e insetos não são mais presentes, podendo ser utilizado o adubo misturado ao solo em recomendações de acordo com a espécie e cultura trabalhada.

NPK de farelo de milho

Grãos de milho

Ainda na compostagem, resíduos vegetais como palhada ou farelo de milho são excelentes opções para a adubação orgânica das plantas, principalmente em ambientes domésticos onde esse processo pode ser facilitado. Os resíduos resultantes do farelo de milho ou da palhada irão fixar-se ao solo, melhorando a fertilidade do mesmo e a quantidade de nutrientes favoráveis para sua plantação.

Tenha uma plantação forte e saudável com o uso de NPK!

Planta sendo adubada com NPK

Sendo a adubação de forma química ou natural, os benefícios dos nutrientes NPK para sua lavoura são incontestáveis. Seja qual for à adubação, deve-se sempre ser realizada de maneira correta e com responsabilidade para que não haja contaminação de rios e lençóis freáticos por lixiviação.

Com o manejo correto, a eficiência da fertilização por NPK resultará em solos férteis, plantas bem nutridas, e consequentemente, em ganho econômico para o bolso do agricultor por conta da significativa melhora de produtividade.

Agora que você já sabe tudo sobre esse tipo de fertilização, que tal colocar a mão na massa e garantir a produtividade que você sempre esperou da sua planta?

Autor deste artigo

Engenheira Agrônoma, amante da escrita, da jardinagem, e do estilo de vida em contato com a natureza.

Últimos posts


As 10 melhores tequilas de 2021: José Cuervo, El Jimador e mais!

As 10 melhores tequilas de 2021: José Cuervo, El Jimador e mais!

Pensando em apreciar uma deliciosa tequila? Confira neste artigo as 10 melhores tequilas, os tipos de envelhecimento e como escolher a ideal para seu gosto.


Os 10 melhores whiskys de 2021: Jack Daniels, Ballantines e muito mais!

Os 10 melhores whiskys de 2021: Jack Daniels, Ballantines e muito mais!

Se você aprecia um bom whisky, confira aqui as opções mais recomendadas do mercado atual e aprenda a escolher a garrafa ideal para você!


As 10 melhores chapinhas de 2021: de cerâmica, de titânio, de turmalina e mais!

As 10 melhores chapinhas de 2021: de cerâmica, de titânio, de turmalina e mais!

Em busca de uma chapinha? Neste artigo, confira os 10 melhores modelos de 2021, como escolher a ideal para o seu cabelo e outras dicas de compra.


Os 10 melhores matizadores de 2021: da Salon line, Kamaleão color e mais!

Os 10 melhores matizadores de 2021: da Salon line, Kamaleão color e mais!

Indecisa sobre qual matizador comprar? Confira aqui os melhores matizadores para as diversas cores de cabelo, quando usar, tempo de duração e dicas de compra!


Os 10 melhores repetidores de sinal WiFi de 2021: da Intelbras, Xiaomi, Multilaser e muito mais!

Os 10 melhores repetidores de sinal WiFi de 2021: da Intelbras, Xiaomi, Multilaser e muito mais!

Veja aqui um guia básico para encontrar um bom repetidor de sinal Wi-Fi, uma seleção de ótimos modelos para todos os orçamentos e onde comprar!


Palavras do momento

Palavras-chave do momento no PortalVidaLivre


Ciclismo