Mammillaria: dicas de cultivo, tipos como cacto-dedal, flores e mais!

Mammillaria: dicas de cultivo, tipos como cacto-dedal, flores e mais!

Neste artigo, você conhecerá o gênero botânico Mammillaria, os principais tipos, características e como cultivá-lo!


Você conhece o gênero botânico Mammillaria?

Cactos do gênero Mammillaria

O gênero Mammillaria engloba diversas espécies de cactos e suculentas. O gênero é originario do México e da América Central e possuem maior facilidade para se desenvolver em regiões áridas e com um clima condizente com as suas necessidades.

Dentro desse gênero está o maior grupo de espécies de cactos perenes, que fazem parte da família Cactaceae, contando com mais de 350 espécies que são caracterizados em essência pela forma bulbosa, corpo curto e cilíndrico que possuem.

A maioria das espécies deste gênero possui um tamanho médio a baixo e podem ser encontrados para fins ornamentais. Veja alguns detalhes a seguir!

Espécies de Mammillaria

As espécies contidas no gênero Mammillaria possuem algumas particularidades que as tornam incríveis, como as suas aréolas, cobertas por espinhos sedosos e robustos, que são responsáveis por emergir belas flores de cores diferenciadas e que se destacam em qualquer ambiente. Continue a leitura e veja as principais espécies desse gênero!.

Mammillaria gracilis (cacto-dedal)

Cacto-dedal

A espécie Mammillaria gracilis, conhecida também como cacto-dedal, é uma ótima opção para se cultivar. Contam com hastes cilíndricas verdes e espinhos na cor branca, que pelo seus formatos se assemelham a estrelas.

O cacto-dedal chega até 13cm de altura e 5 de largura, podendo ser cultivado em pequenos espaços e até mesmo utilizado para decoração de ambientes. Esse é o cacto ideal para as pessoas que desejam iniciar no cultivo dessas espécies. As flores que emergem do cacto são na cor creme e podem chegar a 12 mm de largura. Para isso, deve ser cultivado ao sol pleno.

Mammillaria prolifera

Cacto da espécie Mammillaria prolifera

Os cactos Mammilaria prolifera são de cultivo simples e se propagam de forma muito fácil, formando moitas que podem chegar até 40cm de diâmetro. O formato dessa espécie pode variar entre globulosos e cilíndricos, chegando a 6cm de altura.

Contam com diversas cerdas nas cores amarelas ou brancas. Assim como outros cactos do mesmo gênero, podem ser cultivados em ambientes internos, mas no ápice de seu crescimento é necessário o contato com a luz do sol. Ao receber a luz direta do sol algumas horas por dia, o cacto floresce com facilidade e mostra as suas belas flores amarelas.

Mammillaria elongata

Cacto da espécie Mammillaria elongata

A espécie Mammillaria elongata, conhecida também como dedo-de-dama, é um cacto florífero e muito popular em locais que contam com áreas rochosas, região central do México. Não conta com folhas e se caracteriza pelos seus ramos alongados na cor verde.

Os seus ramos formam grupos que chegam a atingir 30cm de largura por 15cm de altura. Os espinhos também aparecem em grupos, formando pequenas estrelas devido à disposição radial que crescem. As flores aparecem ao longo da primavera no topo dos ramos e podem ser nas cores branca, amarela ou rosa. Destacam-se pelo cultivo fácil e com grandes chances de sucesso.

Mammillaria nunezii

Cacto da espécie Mammillaria nunezii

Os cactos da espécie Mammillaria nunezii são comuns em regiões do México e aparecem de forma abundante nessas localidades devido à facilidade com que se desenvolvem em decorrência do clima favorável.

Podem se desenvolver em grupos, mas também podem ser vistos de forma solitária. As suas flores geralmente aparecem por volta do mês de junho, quando o cacto chega ao seu auge e são na cor rosa, com pequenos detalhes em amarelo. Possuem glóbulos robustos e cilíndricos em tons mais claros de verde. Atingem um tamanho máximo de 15cm quanto à sua altura e cerca de 6 a 9cm de diâmetro.

Mammillaria mercadensis

Cacto da espécie Mammillaria mercadensis

A espécie Mammilaria mercadensis forma um grupo de cactos que possuem um formato globuloso, na cor verde escuro. Podem atingir cerca de 9cm de diâmetro e contam com muitos espinhos aglomerados de cores avermelhadas.

As suas flores, quando aparecem, acompanham os tons dos espinhos. Por isso, em geral, são vistas na cor rosa escuro ao longo de vários períodos no ano. É comum ver a espécie de cacto florescer até mesmo no outono. Essa espécie pode ser considerada rara e ainda está ainda sendo descoberta e avaliada pelas suas características especiais e detalhes mais específicos que a compõem.

Mammillaria marksiana

Cacto da espécie Mammillaria marksiana

A Mammillaria marksiana é, geralmente, encontrada na região noroeste do México e recebe o nome de Biznaga de Marks em alguns locais. São cactos que possuem um corpo globular na cor verde claro, com um topo que atinge cerca de 15cm.

Os seus tubérculos são em formato de pirâmide, contam com aréolas que possuem poucos espinhos centrais e também radiais. As flores que surgem dessa espécie são amarelas ao florescerem formam uma coroa no topo da planta. O momento de floração da espécie acontece ao longo do verão. Essa é uma espécie que se dá muito bem em locais rochosos.

Mammillaria lenta

Cacto do gênero Mammillaria lenta

A Mammilaria lenta é normalmente encontrada na região Coahuila, no México. A espécie conta com poucas subespécies e também pode ser considerada rara devido aos fatores que a diferencia das demais do seu gênero.

Os locais ideais para que se desenvolvam de forma plena são áreas que contam com rochas e também locais que normalmente são mais secos, como áreas semi-desertas. O seu crescimento corre de forma muito mais lenta do que as demais. O formato da espécie é globular e os seus espinhos se diferem porque são bem menores do que algumas do seu gênero, além de bem mais delicados e finos.

Dicas de cultivo da Mammillaria

Pessoa cuidando de cactos

O cultivo das espécies contidas no gênero Mammillaria possui alguns cuidados especiais em relação à forma de execução e também a respeito dos locais e substratos que devem ser utilizados para que a planta consiga se desenvolver corretamente. Veja a seguir como cuidar destas espécies.

Solo para Mammillaria

Como a maioria dessas espécies tem origem no México ou em locais que possuem clima mais quente e seco, além das áreas rochosas e de solos diferenciados, é preciso que se respeite as exigências da planta.

O solo ideal para se plantar qualquer um dos cactos do gênero, devido às suas exigências e especificações, precisa ser muito drenável. Ou seja, não pode haver acúmulo de água pois isso será danoso para a planta. Para um plantio com sucesso garantido, o melhor é utilizar partes iguais de areia e terra e ao fundo do vaso podem ser inseridos alguns pedriscos ou pedras.

Clima e temperatura para Mammillaria

Todas as espécies desse gênero são originárias de locais mais quentes e secos, com climas quase desérticos. Portanto, é essencial para o desenvolvimento desses cactos que haja condições climáticas semelhantes a essas.

Mesmo que sejam plantados em áreas diferentes das suas origens, os cactos precisam de uma grande incidência de sol para se desenvolverem. Por isso, é necessário que todos os dias sejam colocados no local da casa com a maior quantidade de luz solar. Dessa forma, com uma grande incidência de luminosidade e garantia de calor direto, as plantas poderão se desenvolver muito melhor.

Iluminação para Mammillaria

A luz solar, além de muito importante para garantir o calor necessário para o desenvolvimento da planta, também é essencial para que os processos de desenvolvimento dos cactos sejam realizados.

É preciso que todos os dias o cacto tenha contato direto com a luz solar, pelos menos por algumas horas. O resto do tempo, o vaso contendo a planta deve permanecer em um local que iluminado. Sem qualquer tipo de incidência solar, os cactos acabam não suportando e podem secar. Por isso, mesmo cultivados em ambientes internos, é preciso que haja esse cuidado.

Quando plantar a Mammillaria

O plantio das espécies de Mammilaria pode ser feito ao longo de todo o ano. Como são muito fáceis de lidar e também não contam com muitas exigências, esses cactos podem ser a escolha perfeita para iniciantes. É necessário apenas que se respeite as poucas demandas da planta, que são muito particulares, mas necessárias.

Se a escolha for para plantio em áreas abertas, como jardins, e em grandes quantidades é preciso períodos com mais incidência de sol. Mesmo que não seja necessário um momento específico do ano, este pode ser um facilitador para o sucesso no plantio dessas espécies peculiares.

Adubo e substratos para Mammillaria

Os substratos ideais para ao plantio das espécies de Mammilaria são os mais secos e rochosos, com uma boa drenagem, pois o acúmulo de agua no substrato é prejudicial para o desenvolvimento das plantas.

Portanto, a melhor escolha são os substratos como areia e terra, contando com pequenas pedras nessa composição para auxiliar no processo de drenagem de água e garantindo um solo semelhante ao de origem das espécies. Não há necessidade de que sejam adubados constantemente. Algumas opções são adubos especiais para cactos ou até mesmo cascas de ovos secas e trituradas, que são uma alternativa viável.

Tempo em que começa a florada da Mammillaria

A floração dos cactos da espécie Mammillaria acontece em períodos de maior incidência solar. Quando estão em contato constante com o sol e em períodos mais quentes, estes cactos logo abrem as suas flores.

Mesmo que não haja um período claro, já que podem desabrochar algumas vezes ao ano, os cactos do gênero levam em média 6 dias para que desabrochem após o aparecimento dos seus primeiros brotos. Ao abrirem, no entanto, as flores permanecem dessa forma apenas por 3 dias e logo murcham. Em seguida, dão sementes para que seja iniciado o novo processo de floração da planta.

Como cultivar a Mammillaria em vaso

Para cultivar qualquer espécie contida no gênero Mammillaria em um vaso, é preciso somente que haja alguns cuidados simples.

Primeiro, é preciso forrar o fundo do vaso com algumas pequenas pedras, para que por cima destas seja inserido o substrato da escolha de quem realizará o plantio, levando em consideração as especificações da planta. O vaso pode ser colocado em ambientes internos, contanto que próximo de locais com incidência de luz, como janelas.

Se este for um local com muita luz todos os dias, não é necessário colocar o vaso em uma área externa.

Propagação e reprodução da Mammillaria

A propagação dos cactos do gênero Mammillaria pode ser feita de duas formas: através das suas ramificações ou das suas sementes. Para o primeiro, é preciso retirar, com a utilização de luvas e com uma tesoura, as ramificações que aparecem na planta. Antes de plantar as ramificações é preciso que elas passem um período, cerca de um dia, secando ao sol. Em seguida, podem ser plantadas em um vaso.

Após a flor murchar, caso ela tenha sido polinizada, será notável uma baga de sementes. Então, ao amadurecer, a baga estará cheia de sementes que poderão ser usadas no plantio.

Poda da Mammillaria

De modo geral, os cactos não precisam passar por períodos de poda e, sendo assim, os do gênero Mammillaria também agem da mesma forma. O que, nesse caso, pode ser tido como uma poda é a retirada das ramificações, que serão usadas para o plantio.

Como serão removidas as ramificações excedentes, que são chamadas de filhos, isso pode ser considerado como uma poda. Mas esse processo, diferente de outras espécies de plantas, é feito somente para que haja a reprodução.

A finalidade, nesse caso, é para perpetuar a espécie, não como em outras plantas para que esta possa se desenvolver.

Pragas e doenças da Mammillaria

No geral, as espécies do gênero Mammillaria são bastante resistentes a todo tipo de condição que para outras plantas seria algo desfavorável para o seu crescimento, desde os seus substratos às condições climáticas do ambiente. Em relação às pragas e às doenças, isso também se aplica.

Esses cactos também contam com uma alta resistência. Mas podem ser considerados como potenciais pragas os caracóis, que se alimentam de plantas e prejudicam o crescimento delas. Dessa forma, algumas aplicações caseiras podem repelir esses animais para que não prejudiquem o desenvolvimento dos seus cactos, como proteção com mosquiteiro ou espalhando terra diatomácea no vaso.

Sobre a Mammillaria

Cactos do gênero Mammillaria

Os cactos da Mammillaria são os mais comuns de serem encontrados, além das espécies mais fáceis de lidar. Desde o cuidado até as suas formas de plantio, esses cactos se mostram ideais para servir como ornamentos devido às suas belas flores. Para saber mais sobre a espécie, continue a leitura.

Floração da Mammillaria

A floração das espécies contidas no gênero Mammillaria ocorre em períodos diferentes e pode acontecer ao longo do ano em vários momentos a depender da situação que estes se encontram no ambiente.

Mas o comum é que as flores desses cactos sejam vistas de forma muito mais abundante ao longo da primavera, como as demais flores. Devido ao porte dos cactos do gênero, as flores acompanham e geralmente são bem pequenas e delicadas.

Algumas espécies contam com um número muito maior de flores a cada nova floração. E isso, diferentemente de outras flores, não depende de poda nem mudanças de vasos.

Características da Mammillaria

São mais de 350 espécies contidas dentro desse gênero. Porém, por serem cactos bastante simples e nada exigentes nos seus cultivos, eles contam com algumas características em comum que podem ser observadas facilmente.

Os principais pontos a serem observados na aparência destes cactos são seus formatos, em parte globulosos e outros cilíndricos. Essas espécies não contam com costelas, assim como outros cactos. Possuem tubérculos cônicos, cilíndricos, piramidais ou redondos, que são conhecidos como mamilas, além de espinhos que variam de longos a curtos.

Origem da Mammillaria

A origem do gênero Mammillaria é registrada no México, mas algumas espécies foram encontradas inicialmente ao sul dos Estados Unidos, na Venezuela e também nas Antilhas. O gênero foi registrado e descrito pelo pesquisador Carlos Linnaeus, que escreveu a respeito dessas espécies no livro Cactus mammillaris, em 1753.

Dessa forma, esses cactos são encontrados nesses locais devido às suas condições climáticas favoráveis, pois se adaptaram à realidade do ambiente sem maiores problemas e lá se desenvolveram cada vez mais de forma plena.

Tenha uma Mammillaria cheia de bolinhas com espinhos fofos!

Cacto do gênero Mammilaria

Os cactos Mammilaria são excelentes espécies para se escolher como parte da decoração de ambientes internos devido às suas características resistentes e também pela beleza das suas flores ao longo da primavera.

Devido aos seus formatos, podendo ser cilíndricos ou até mesmo arredondados, chamam a atenção pelo diferencial dos seus espinhos, que acabam por acompanhar as cores das flores que nascerão mais tarde. Sendo assim, esses cactos são incríveis e transformam um ambiente, trazendo mais vida e alegria. Por isso, recomendamos investir nestas espécies para locais mais fechados porque além de belos são muito resistentes.

Agora que você já sabe tudo sobre o gênero Mammilaria, não perca tempo e escolha sua espécie favorita para começar o cultivo!

Autor deste artigo

Palavras-chave relacionadas


Cactos Espécies Cuidados Flores

Artigos relacionados


Como plantar maracujá: em vaso, usando as sementes, mudas e mais!

Como plantar maracujá: em vaso, usando as sementes, mudas e mais!

Você sabia que é possível plantar maracujá em vaso e dispor dessa fruta deliciosa em casa, e ainda fazer sucos, doces e muito mais? Saiba mais abaixo!


Tumbérgia: como cuidar, os tipos como arbustiva, azul e muito mais!

Tumbérgia: como cuidar, os tipos como arbustiva, azul e muito mais!

Você sabia que a tumbérgia tem formato de trombeta? Descubra neste artigo demais curiosidades, espécies e como cultivá-la!


Filodendro: os tipos, características e mais desta planta!

Filodendro: os tipos, características e mais desta planta!

Sabia que o Filodendro é uma planta venenosa? Veja neste artigo, oito espécies, dicas de cuidados e curiosidades, desta planta que possui folhagens exuberantes!


Quaresmeira: dicas de como cuidar, como ter em vaso e muito mais!

Quaresmeira: dicas de como cuidar, como ter em vaso e muito mais!

Você sabia que a flor da quaresmeira é símbolo do amor incondicional? Conheça neste artigo, dicas de cuidados e características dessa espécie nativa do Brasil!


Pomar de frutas: como fazer, quais frutas, escolha do local e mais!

Pomar de frutas: como fazer, quais frutas, escolha do local e mais!

Neste artigo, veja informações sobre o cultivo de pomares caseiros. Confira também as frutas mais propícias para cada região e dicas de cuidados!


Últimos posts


Melhor grill de 2021: qual é, os tipos, como escolher, utilizar e mais!

Melhor grill de 2021: qual é, os tipos, como escolher, utilizar e mais!

O grill facilita a rotina e nos deixa mais saudáveis - veja aqui os melhores modelos, características, informações, como escolher o ideal para você e como usar!


Melhores sanduicheiras de 2021: como escolher, modelos grills e mais!

Melhores sanduicheiras de 2021: como escolher, modelos grills e mais!

Está procurando uma sanduicheira? Neste artigo, confira informações sobre elas, como escolher a melhor e quais são os melhores modelos de 2021!


Melhores binóculos de 2021: como escolher, melhores marcas e mais!

Melhores binóculos de 2021: como escolher, melhores marcas e mais!

Veja aqui os melhores binóculos de 2021, como escolher o mais adequado para você, principais marcas, vantagens e desvantagens e mais curiosidades.


Economizar água: por que economizar, dicas de como e muito mais!

Economizar água: por que economizar, dicas de como e muito mais!

Neste artigo, apresentamos uma lista de atitudes sustentáveis que você pode tomar dentro de casa para economizar água. Confira as dicas!


Como plantar maracujá: em vaso, usando as sementes, mudas e mais!

Como plantar maracujá: em vaso, usando as sementes, mudas e mais!

Você sabia que é possível plantar maracujá em vaso e dispor dessa fruta deliciosa em casa, e ainda fazer sucos, doces e muito mais? Saiba mais abaixo!